Não adianta nada saber de Coaching se não sabes nada sobre o teu Avatar

Não adianta nada saber de Coaching se não sabes nada sobre o teu Avatar

Mesmo que julgues saber muito sobre coaching, se não tiveres a noção exacta do teu avatar, então não saberás nada. Podes ser eloquente, sociável e informado, mas para alcançares a liberdade financeira tens que adquirir boas noções sobre esta temática.

Antes de mais o que é um avatar?

Podemos simplificar esta noção dizendo que equivale ao cliente com quem vais trabalhar. Trata-se pois de uma forma de designar a pessoa sentada à tua frente. Pessoa essa que não é igual a mais ninguém no mundo.

 

Em termos de coaching equivale a nicho de mercado?

Muito embora por vezes se confundam os dois conceitos, eles são na realidade distintos. O nicho de mercado refere-se ao sector de mercado com o qual trabalhas preferencialmente. É uma noção generalizada.

No caso dos avatares falamos de uma (e apenas uma) pessoa desse nicho pré-definido.Terás tantos avatares quantos clientes tiveres. É uma noção individualizada e singular.

 

Para um coach qual a importância desse conceito?

O teu trabalho destina-se a orientar pessoas individuais, e não multidões. Só serás capaz de elevar ao máximo as potencialidades, tendo a capacidade de definir as pessoas na sua essência.

Quem vem a ti não precisa de opiniões vagas, necessita de estratégias e técnicas pensadas à sua medida. Não conheceres o teu cliente é como disparares para todos os lados, mas sem alvo definido. Dessa forma apenas gastas munições, e não te aproximas dos teus objectivos.

Certamente que desejas uma maior liberdade financeira. E tens direito a ela, até porque a tua é uma profissão cheia de possibilidades. Mas para que isso aconteça tens de direccionar correctamente o teu trabalho.

 

Como podes saber tudo sobre o teu avatar?

Talvez não consigas conhecer exactamente tudo sobre cada pessoa, mas quanto mais souberes, tanto melhor.

O teu sucesso como coach depende da forma como souberes orientar as tuas sessões. Para que cada sessão seja aproveitada ao máximo tens obrigatoriamente que conhecer cada um dos teus clientes.

Terás que pesquisar muito, ler bastante, e procurar informações fidedignas sobre os traços de personalidade relevantes do teu público.

A tua própria experiência profissional será um excelente guia nos passos a dar no conhecimento individualizado de cada pessoa. Não encontrarás dois clientes iguais, mas filtrando elementos comuns aproveitarás os dados que melhor se encaixam nos novos casos.

 

Não esqueças o essencial do coach

É a falar que nos entendemos, e nesta actividade o diálogo é essencial. Mantém uma relação de qualidade com quem te procura nas tuas sessões.

Procura estabelecer diálogos francos e abertos com os teus clientes. É durante as conversas espontâneas que conseguirás apreender as mais valiosas informações pessoais.

Foge da psicologia de trazer por casa. Não caias no engodo de citar frases sonantes, mas vazias de significado. Vais precisar de escavar bem fundo na personalidade de cada cliente, se quiseres chegar a conclusões válidas e preciosas.

Talvez pertenças àquele número de coachs um pouco desiludidos com o rendimento que usufruem. Mas pensa que o problema pode residir na falta de conhecimento personalizado e bem direccionado.

É sem dúvida muito importante que domines tudo sobre coaching. É inquestionavelmente fundamental que desenvolvas cada vez mais os teus dons como profissional na tua área. Mas lembra-te que sem um alvo receptor bem definido, de nada servirão os teus esforços. Ficarás perdido num enorme universo de teorias que não conseguirás colocar satisfatoriamente em prática.

Dedica toda a atenção ao que mais importa nas sessões, e que é o cliente que tens à tua frente. Centra nele o teu trabalho e desvenda a pessoa que ele é. Concede-lhe a excelência de tratamento a que tem direito.

Dessa forma a liberdade financeira será segura e fundamentada. E o sucesso chegará a ti com um carácter mais fiável e permanente.

Não te esqueças de deixar o teu comentário com dúvidas e sugestões.

Grande Abraço,

Eduardo Torgal.