Produtividade e competitividade: os segredos para o sucesso de uma equipa

Olá coach

 

Vivemos uma época de profundas mudanças ao nível profissional e não basta dares o teu melhor para estares preparado.

Colorful sticky notes on a gray wall

É necessário que mudes radicalmente a tua postura.

 

Para aqueles que se imaginam a exercer a sua atividade sozinho, fechado numa torre de marfim, estou certo que já sabes que essa tendência está definitivamente fora de moda.

 

O trabalho em equipa é hoje uma realidade que se impõe cada vez mais e a capacidade de laborar em conjunto é um requisito praticamente obrigatório para qualquer candidato a um emprego.

Several people fist bumping over a busy workspace

De certeza que já leste muito acerca das vantagens do trabalho em equipa, desde a maior facilidade em executar tarefas mais complexas (devido à diversidade de ideias envolvidas na realização das mesmas) até à existência de maiores oportunidades de aprendizagem, passando por um melhor ambiente de trabalho (desde que, obviamente, os membros da equipa estejam realmente empenhados em trabalhar em conjunto na execução das tarefas e não se limitem a usar o grupo para destacar ainda mais o seu ego).

 

Afinal, o velho ditado “duas cabeças pensam melhor do que uma só” representa apenas uma gota no oceano das vantagens do trabalho em equipa.

 

O que é preciso para ter sucesso

A man in a black formal suit on a float in a swimming pool

Dois dos grandes segredos para o sucesso do trabalho em conjunto são a produtividade e a competitividade.

 

O primeiro destes fatores é óbvio.

 

Se pensares bem, uma equipa só funciona se todos os seus membros forem produtivos, isto é, se conseguirem executar as tarefas com a qualidade esperada em menos tempo.

 

Já o segundo pode soar algo estranho.

 

Afinal, se cada um começar a querer ser melhor do que os outros o grupo tem os dias contados, não é assim?

 

Não. Nada mais errado.

A group of office workers conducting a meeting.

Quando falamos em competitividade neste contexto referimo-nos a uma atitude saudável, em que cada membro da equipa se esforça por superar os seus limites não como um exercício de vaidade mas sim em prol da qualidade do trabalho.

 

E é aqui que tu, enquanto coach, poderás ser útil.

Como a tua ajuda pode ser essencial neste contexto

 

As ferramentas de coaching, tais como o perfil comportamental, permitem-te avaliar o comportamento do teu cliente e, se for o caso, orientá-lo no processo de mudança do mesmo, por forma a aumentar a sua empatia e assertividade (duas das condições fundamentais para o trabalho em equipa), bem como estimulá-lo a acreditar em si próprio e a procurar dar sempre o seu melhor.

 

Por outro lado, se o teu cliente for o líder de uma equipa, o coaching ajuda-o também a conhecer melhor as pessoas que lidera, identificando os seus pontos fortes e os pontos passíveis de melhoria.

Two people in elegant shirts brainstorming over a sheet of paper near two laptops

A partir daí será mais fácil ajustar o desempenho de cada um e direcioná-lo para a concretização dos objetivos de uma forma mais produtiva.

 

Em ambos os casos, o coaching constitui uma poderosa ferramenta de apoio à produtividade e competitividade de uma equipa.

 

Sempre tendo em conta que tu, enquanto coach, és apenas um guia para a transformação do teu cliente e que portanto a mudança terá de partir dele.

 

Um Grande Abraço,

Eduardo Torgal