# Vídeo 2 – Ninguem Que Comprar Coaching

NINGUÉM QUER COMPRAR COACHING

Qual o momento do Coaching hoje?

O Coaching tem mudado bastante nos últimos anos tanto em Portugal como no Brasil, mercados que intervenho activamente. A verdade é que se à 12 anos passava 1 hora a explicar o que era o Coaching, porque era desconhecido, hoje demoro muitas vezes 2 horas a explicar o que não é…

Isso é um dos aspectos menos positivos acerca do momento em que o Coaching vive hoje. Quando se vulgariza uma buzzword conhecemos as suas consequências. Há quem escolha passar horas a fio a discutir o que é e o que não é o Coaching.

Só o faço quando sou “obrigado” e não me resta outra alternativa. Ainda assim nunca o faço com clientes. Porque ninguém quer saber de Coaching nem ninguém quer comprar Coaching.
Sim, ninguém quer comprar Coaching.

Aliás ninguém quer comprar ferramenta alguma. As pessoas na verdade o que querem comprar é o que o Coaching proporciona. Ninguém compra um martelo porque adora bater em pregos, fá-lo porque o resultado lhe interessa.

Por isso se és Coach ou se pretendes vir a ser, fixa esta frase: “Nunca vendas a ferramenta. Ninguém a te vai querer comprar”. Se quiseres saber o quanto o Coaching é relevante como profissão, a pergunta que tens que fazer é: O quanto o mundo e as pessoas hoje necessitam de se transformar?

Consoante a tua resposta a esta a pergunta, na mesma medida tens a resposta ao quanto é oportuno no mercado a
profissão de Coach.
A verdade é que nunca houve melhor momento para operar no mercado como Coach como aquele momento em que vivemos. Quem trabalha de forma estruturada no mercado como Coach estará neste momento a concordar a 200% com aquilo que aqui lê. Quando escuto muitas vezes pessoas falarem que o motivo de eu viver sustentadamente de Coaching é devido ao facto de
estar há 12 anos no mercado, invariavelmente acabo por lhes contar algo que lhes surpreende: É substancialmente mais fácil hoje obter clientes e projectos que à 8 ou 10 anos atrás. Os clientes estão mais perto que nunca, os clientes estão mais necessitados que nunca.
E mais uma prova disso é o que vejo com recém formados da nossa academia que em poucos meses criam as suas carteiras de clientes e passam a viver da profissão de Coach, provavelmente com um nível de sucesso e sustentabilidade que eu atingi ao fim de 3 anos. Apenas têm de cumprir o plano. E um dos fundamentos desse plano é nunca vender ferramentas, sim encontrar
desafios e vender soluções.
O mercado tornou-se, devido à oferta desarticulada e pouco profissional, mais selectivo na sua escolha. Isso é mais uma boa noticia, o mercado está mais maduro. Significa que alguns pressupostos, nomeadamente, metodologia, estratégia, abordagem e garantia de resultados passaram a ser requisitos obrigatórios a qualquer programa de Coaching pessoal ou executivo, no
passado só requeridos por alguns projectos organizacionais mais exigentes.
Por esse motivo posso afirmar com determinação e sem sombra de dúvida que Coaching é com certeza uma das mais promissoras profissões do presente e do futuro.

Ninguem quer comprar coaching